A PONTE

A criança duma obscuridade imensaFaminta / sequiosaPrescruta sobre uma ponte As portas que se fecham…Uma multidão de genteQue se esconde dos dias seguintesCom pensamentos sem desculpasEnlaçados uns nos outrosQuerem passarDiante do sol…Quando vê a quedaDo alto da ponteAs derrotasDa criança duma obscuridade imensaTransformam-se em esperanças. Üzeyir Lokman ÇAYCIAnkara, 12.07.1973Traducido por: Jean-Paul MESTAS Die...